"LASANHA" DE PUPUNHA COM COGUMELOS E QUEIJO MINAS DE BÚFALA


Lasanha, lasanha mesmo, não é. Por que? Hum... É que este é o nome já existente que designa aquela comida assada no forno, feita de massa de trigo e ovos comprida e fina, recheada com molhos, queijos e outras coisas boas, amada pelo Garfield.


Por isso as aspas no “lasanha”. Apenas em prol da exatidão linguística. Mas tenho que falar, ficou tão boa quanto! Boa de verdade. E é montada da mesmíssima maneira. Justificado o nome, ou melhor, o apelido?


Igual, mas diferente, sabe...? Definitivamente, não é só uma alternativa para quem não quer comer glúten, mas sim é um prato com brilho próprio. Sabor super exuberante!


Só para constar, sou contra essa modinha de terrorismo contra o glúten. Não sou profissional da nutrição, mas acho que bom senso e equilíbrio são ótimos conselheiros (sempre!), e nada radical demais me convence.


Minha tataravó, minha bisavó e minha avó sempre comeram glúten. As suas também. Os egípcios comiam pão há milhares de anos. Também os judeus, os "bárbaros" europeus, os árabes... E não havia nem um terço da obesidade que existe hoje (para chutar por baixo).


E a culpa agora é do glúten? E só de chegar perto de uma molécula você provavelmente está infringindo alguma lei de segurança nacional? Não sei, não... Mas desconfio que isso não deve estar muito certo...


Se me disserem que a culpa é do exagero, aí sim faz mais sentido para mim. Inclusive exagero de glúten. Muita (e quando eu digo muita, eu quero dizer MUITA mesmo) farinha de trigo branca, pouca farinha integral, integral de qualidade duvidosa no mercado... Sim, disso eu desconfio.


Exagero de carboidratos (desde que comecei a ter mania de ler os rótulos, me impressiona como quase tudo tem alguma-coisa-esquisita de milho na fórmula, fora a quantidade de açúcar, mesmo o que supostamente não é doce), conservantes, emulsificantes, sódio e sei lá mais o que contidos nos industrializados, dos quais fomos nos tornando cada vez mais dependentes. Tudo isso somado ao sedentarismo... É, não me parece muito bom...


Assim como não me parece também que eliminar todo o glúten (excessão feita aos celíacos, é claro), e ficar com o resto seja um bom negócio. Equilíbrio, prudência e canja de galinha não fazem mal a ninguém...


Bom, explicado que não sou nenhuma agente da S.H.I.E.L.D Contra o Glúten, o fato é que gostei demais dessa receita. O palmito pupunha assado fica entre macio e um pouquinho resistente. E combinou bem com o molho de sabor característico e acentuado dos cogumelos, temperado com muita salsinha (cogumelos são muito amigos de salsinha!). E também com a leveza do queijo minas de búfala.


Fiquei pensando que ficaria bom com outros queijos, como ricota, feta ou mussarela. Mas o minas de búfala, na minha avaliação, fez o casamento perfeito por não roubar o sabor, mas também conseguir mostrar sua personalidade (um pouquinho ácida, como o feta) no prato.


Comprei as lâminas de pupunha já prontas (marca ACM), e são boas e práticas. Mas se tiver a pupunha inteira, é possível fazê-las com a ajuda de um mandolin, para que fiquem bem fininhas.


Quanto aos cogumelos frescos, a melhor maneira de limpá-los é esfregando-os bem delicadamente com um pano de prato (ou papel toalha) úmido, até que esteja livre de toda terra e resíduos. Tem que ser de leve mesmo, pois são super sensíveis (se houver muita terra nos cogumelos, pode passar rapidão embaixo da torneira com jato não muito forte para começar e, depois, seguir limpando com o pano úmido). Se lavados diretamente na água, os cogumelos vão absorvê-la e o sabor vai ser prejudicado (diluído).


Enjoy!

Eles não são lindos?


“LASANHA” DE PUPUNHA COM COGUMELOS


300g de palmito pupunha cortado em lâminas finas

½ copo de creme de leite fresco

½ copo de vinho branco seco

200g de cogumelos paris frescos

40g de cogumelos (funghi) porcini seco

75g de parmesão ralado

250g de queijo minas de búfala

1/3 xícara de salsinha fresca (folhas e caule separados, cortados finamente)

4 colheres de cebolinha fresca picada finamente

3 colheres (sopa) generosas de manteiga de boa qualidade com sal

1 cebola média cortada em cubinhos pequenos

2 dentes de alho cortados em lâminas finíssimas

Azeite

Sal e pimenta-do-reino preta a gosto moída na hora


Pré-aqueça o forno a 250 graus (alto).


Lave bem o porcini seco em água corrente. Feito isso, numa tigela, cubra-os com água quente (não há necessidade de ferver) e deixe descansar por aproximadamente 20 minutos, até que estejam completamente hidratados. Reserve a água escurecida pelos porcini.


Limpe bem os cogumelos paris frescos (acima expliquei como). Após, fatie-os.


Amasse o queijo minas de búfala com um garfo, até que fique desfeito (parecido a uma ricota).


Aqueça um pouco uma panela grande e coloque a manteiga e um pouco de azeite. Quando a manteiga derreter, acrescente a cebola e deixe até dourar. Em seguida, o alho, também até dourar.


Junte os cogumelos paris e refogue por uns 4 minutos. Junte, então, os porcini já hidratados e os talos de salsinha picados. Tempere com sal e pimenta-do-reino. Refogue por mais alguns minutos e, quando estiverem bem refogados, despeje o vinho branco. Espere evaporar.


Coloque, então, mais ou menos uma concha da água da hidratação dos porcini. Mexa de vez em quando e, quando tiver evaporado quase tudo, coloque mais umas duas conchas daquela água. Deixe reduzir até resultar num caldinho mais grossinho.


Abaixe o fogo e junte o creme de leite fresco. Quando ferver, desligue o fogo e coloque um punhado de parmesão ralado (vai temperar o molho) e as folhas de salsinha picadas. Corrija sal e pimenta, se necessário.


Vamos à montagem das camadas da “lasanha”.


Unte o fundo de um refratário ou assadeira de tamanho pequeno com um pouco do creme de leite fresco (para não grudar embaixo). Coloque uma camada de lâminas de pupunha sobre toda a área do recipiente. Siga com uma camada de molho de cogumelos e, por cima, uma camada do queijo desfeito e mais uma camada de pupunha. Repita a operação até o final, reservando 2 a 3 colheres somente do caldo do molho.


Finalize com uma camada de pupunha, apenas regue com o caldinho do molho reservado. Polvilhe parmesão ralado até cobrir toda a superfície da última camada e leve ao forno pré-aquecido. Após o molho começar a borbulhar, conte cinco minutos e desligue o forno.


Serve 3 pessoas.

#lasanha #pupunha #palmito #vegetariano

© 2014 por Abuela Juana. Orgulhosamente criado com Wix.com