FRITATTA DE SALMÃO E TOMILHO


fritatta_de_salmão.JPG

Como eu amo almoçar em casa durante a semana! Passei tempo suficiente tendo que comer em restaurantes todos os dias para aprender o devido valor de poder almoçar em casa. Ainda que seja de vez em quando!


Saí de um trabalho estável, mas meio maluco, que nem morar em casa direito me permitia, quanto mais cozinhar durante a semana... Rotina zero, meio lá, meio cá. Era inscrita na academia de duas cidades, aulas de inglês, de ioga, nem pensar!


Aí, depois disso, período sabático. Me permitindo repensar a vida profissional depois daquela loucura. Essencial naquele momento. Sabe quando você sabe que não está gostando, mas também não sabe o que gostaria? Então... Tipo Chicó, do Alto da Compadecida, "não sei... só sei que foi assim..."


Resultado: resolvi deixar a cabeça quieta, "pensando sozinha". Essencialmente, um ano sabático.


Mas de ano mesmo, foi só o nome. Bem antes disso, queria trabalhar também as mãos, não só a cabeça. E já estava num trabalho bem diferente. Mesma área, mas tudo diferente. Mais responsabilidade, porém muito mais liberdade. Algo que nunca iria cogitar, achei mesmo que poderia ser o pior a tentar, mas que - surpreendentemente - me traz muito mais satisfação hoje. Que parecia muito mais burocrático, mas, na real, é muito mais "pa-pum", muito mais desafiador. Daquelas coisas "por que cargas d'água nunca fiz isso antes?!"


Porém o ponto aqui é: com muito mais equilíbrio na vida. Morando na minha própria casa todos os dias, pra começar... Ainda que seja raro almoçar aqui durante a semana, isso acontece às vezes.


Como hoje.


E, pelo título, já dá para desconfiar que sobrou salmão assado do jantar de ontem. Aí, não tem muito segredo: ótimas sobras + algumas ervas frescas + pouco tempo = FRITATTA, lógico!! A melhor ideia que já tiveram para dar conta de sobras de todos os tempos!


Disse há uns posts atrás que, se antes já evitava desperdiçar comida, hoje isso é quase uma obsessão. Questão de honra. E realmente acho que o grande segredo é reaproveitar o que já está feito transformando em algo totalmente diferente. Para não ficar chato!


Colocar ervas frescas no que já está pronto é um clássico por aqui. Cortar e/ou cozinhar de forma diferente, outro. Omelete ou fritatta: tudo isso junto. Por isso é o clássico-dos-clássicos das sobras.


E vai dizer que não vale a pena?


Fritatta_de_Salmão_-_pedaço.JPG

Isso ficou nada menos que sensacional!!! Vai por mim! Não é segredo que tenho uma quedinha por essas receitas que dá para juntar um montão de coisas improvisadas da geladeira, mas vou te contar que não dá para escolher o que estava melhor, o salmão assado de ontem ou a fritatta com o que sobrou dele hoje, sério!


A receita tim-tim por tim-tim está logo aqui embaixo. Mas meu conselho é: não siga necessariamete, apenas se inspire e use o que tiver em casa, exercite a criatividade, essa é a graça! ;)


Em tempo: vai bem com uma salada! Esta fritatta acompanhou salada de repolho cru cortado em tirinhas finas e muito, mas muito majericão (aquele de folhas gigantes) também em tirinhas. Temperada com azeite, sal e balsâmico. Só. Crocantezinha e saborosa.


FRITATTA DE SALMÃO E TOMILHO


Aproximadamente 200g de sobras de salmão assado, desfeito com o garfo (no caso, estava temperado com shoyo e alecrim)

1 colher (sopa) de azeite

2,5 colheres (sopa) de alcaparras em conservas, escorridas, lavadas em água (para retirar o excesso de sal) e secas com papel toalha

1 cebola pequena picada em pedaços pequenos

6 cm de um talo médio de alho poró cortado em meias-luas de espessura média

3 dentes de alho médios espremidos

2 tomates pequenos picados, sem casca nem sementes

7 raminhos de tomilho fresco

4 ovos médios

1/3 xícara de leite

Sal e pimenta-do-reino branca (moída na hora - sim, faz diferença!) a gosto


1 frigideira antiaderente pequena e de bordas altas e retas, de preferência, para que a fritatta fique alta e uniforme por inteiro.


Tempere com as folhinhas do tomilho (descarte a haste) e pimenta-do-reino branca as sobras de salmão já desfiadas. Reserve.


Tempere os tomates já picados com sal.


Bata bem os ovos e o leite com um fouet ou um garfo, até que estejam bem fofos. Tempere com sal e pimenta-do-reino branca. Pode dar uma forçada, é importante temperar bem os ovos.


Aqueça a frigideira em fogo baixo, coloque o azeite e refogue a cebola com o alho poró e um pouco de sal, até que estejam macios e transparentes. Junte o alho e refogue, mexendo.


Acrescente o salmão já desfiado e aumente o fogo, até que doure um pouco.


Após, diminua novamente o fogo (o que é muito importante, para que o ovo cozinhe tenha tempo de cozinhar bem no meio) e junte os tomates. Mexa tudo para misturar.


Despeje, então, os ovos por cima de tudo, apenas sacudindo a frigideira pelo cabo para uniformizar o conteúdo.


Mantendo o fogo baixo, tampe a frigideira. Mas fique de olho. Sempre vá sacudindo, para que a fritatta fique solta, e não grudada na frigideira.


DICA: De tempos em tempos, faça furinhos com o garfo na vertical, de cima até rasgar (só com furinhos!) o ovo que vai se cozinhando primeiro no fundo da frigideira, porque é a parte mais próxima do fogo. Assim, o ovo que está no meio vai descendo pelos furinhos e também vai se instalando por baixo e, portanto, cozinhando melhor. Após, volte a tampar. E sacudir ( => parte mais divertida). Vai devagar para não estragar a frigideira antiaderente. Mas, garanto, é uma dica muito boa, ensinada pela minha mãe que faz tortilhas espanholas (de batatas e ovos) altassss e lindas! <3 Obrigada, mãe!


Após alguns minutos, quando a parte de baixo já estiver bem dourada e completamente cozida, dê uma última sacudida para se certificar de que não tem nenhuma parte grudada na frigideira. Se houver, desgrude com uma espátula de silicone ou colher de pau. Apóie um prato virado para baixo em cima da frigideira e, de uma vez só (se ficar com medo e der uma bambeada, vai desmoronar) vire a frigideira, para que a fritatta fique no prato.


Com cuidado, volte a fritatta à frigideira (agora com o que era o seu fundo, para cima) e repita o procedimento tampe-e-sacuda-e-mini furinhos com garfo, até que esteja completamente cozida e lindamente dourada. Certifique-se de que esteja durinha no meio furando com o garfo, nada pior do que o ovo não cozinhar bem no centro da fritatta (assinado: pessoa com pânico do ovo cru = eu).


Repita o procedimento do prato para tirar da frigideira.


Falando em clássicos...